Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Entrar no Grupo e Direcção

  • Joaquim José Alves Rebelo

  • Nascimento: 1959

  • Residência: Portalegre (freguesia da Sé)

  • Função no GFCB: Direcção

  • Entrevista: 2010/2/8_ Portalegre_Sede do GFCB

"Bom, tenho o primeiro contacto com o Boavista através de amigos comuns. Na altura, o Eleutério Janeiro (que era o presidente do grupo), era amigo dele e, entretanto, em conversa ele convidou-me se não queria vir para a direcção do grupo. Havia sempre muita dificuldade em ter aqui gente na direcção, para ajudar, para trabalhar.

E depois do convite, aceitei, vim como secretário da direcção. Fazia as actas da direcção e ajudava em tudo aquilo que fosse necessário. O Boavista sempre foi uma colectividade que teve muitas iniciativas, também para arranjar dinheiro, não é? Porque, infelizmente, o dinheiro não abunda nos nossos lados e então, pronto, fazia os contactos com os grupos para festivais, fazia os ofícios, fazia as actas e fui-me absorvendo também do que era o grupo. Porque já conhecia o Boavista da cidade, eram espectáculos a que normalmente ia, aos festivais que faziam em Portalegre e, depois do convite do Sr. Eleutério Janeiro, fui ficando. Depois como na altura os mandatos são de dois em dois anos … [Iniciou] em 1982. Depois fui ficando, fui ficando com o Sr. Janeiro, sempre a trabalhar com ele, não é? Entretanto o grupo conseguia ir ao estrangeiro, à Áustria, a Klagenfurt, na altura foi a primeira viagem que nós fizemos com o… Que eu fiz foi a Itália, Ondine, Trieste e depois a Klagenfurt – fizemos duas em um, para aproveitar o autocarro (que o Boavista desloca-se sempre em autocarro).

Depois fui ficando na direcção. Entretanto o Sr. Janeiro faleceu, subitamente. O Sr. Braga que era o vice-presidente assumiu a presidência durante uns meses e depois foram convocadas as eleições e o Sr. Manuel Braga disse-me (portanto como ele tem a parte técnica toda e também para não ficar com muito mais trabalho) se eu não queria assumir a presidência, ele não se importava e fazia questão até nisso. Por isso fizemos uma lista, comigo à frente da lista, a encabeçar a lista, e fizemos uma lista e concorremos, pronto, ganhámos as eleições e temos tido o trabalho normal desde então. Eu como presidente, o Sr. Braga como vice-presidente e todos os outros companheiros que estão aí na lista. Uns vão saindo por razões familiares, por razões profissionais, mas temos conseguido manter aqui uma estrutura mais ou menos sólida que tem permitido que o Boavista continue a trilhar um caminho sólido que tem percorrido nestes últimos vinte, vinte e dois anos. Tem sido assim.

Infelizmente nunca fiz parte do grupo em termos de – cantar, não sei, balhar também não me ajeito muito e até porque, como já deve ter visto, as danças do Boavista são muito exigentes do ponto de vista físico."



 

 

 

 

 

DESCARREGAR O LIVRO

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA

 

 

Entidades financiadoras do projecto Identidades Portalegre