Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Hortense e o rapaz

nome:
Mariana dos Santos Pacheco (Mariana Bicho)
ano nascimento:
1938
freguesia: Salvada
concelho:
Beja                                           
distrito:
Beja
data de recolha: Outubro 2010
 
 

Dados de inventário
  • Hortense e o rapaz
  • Beja

    “Hortense e o rapaz”-O filho de um patrão aproveita a saída dos pais para tentar seduzir a criada.

    Mariana Bicho; Salvada; Ano de nascimento: 1938; Concelho de Beja.

    Registo 2010.

Transcrição
  • [Hortense e o rapaz]

     

    «(…) A Hortense.

    A senhora ia sair (…) ia dar um passeio com o marido, mas ela tinha um filho e chamava-se Abel.

    E a senhora chama-me, que é para ir regar as flores.

     

    - Ah, ‘tá(1) muito bem. ‘Tá bem.

     

     

    Ela chamou. (…) Ela alevantou-se(2). Foi regar as flores, depois da senhora abalar(3). (…) ‘Tava na varanda, chega-le(4) ele ao pé.

     

    - Bom dia, menina Hortense!

    Minha linda jardine’ra(5),

    anda regando as flores,

    sendo a sua a verdadeira.

    Tens uma flor contigo

    *Que a minha estava em cegueira*(?)?

     

    Bom dia, senhor Abel,

    que me faz que admirar!

    Vossa excelência a esta hora

    no jardim a passear?

    Com o ar da manhegia(?)

    até se pode constipar!

     

     

    Mal sabes tu, Hortense,

    o  que me fazes sentir!

    Eu ouvindo o regador

    tenho que do quarto sair.

    Tu tens uma flor

    que na’(6) me deixa dormir.

     

     

    (…) Essa flor

    Que tão cedo o faz erguer.

    O seu (…)

    o senhor a encolher.

     

     

    A flor que o meu peito estima,

    Hortense, vou dizer:

    ‘tá do embigo(7) pra(8) baixo

    (…) dos verdes para cima.

    Tã’(9) em boa ocasião

    que te encontro aqui sozinha.

     

     

    (…) Senhor Abel,

    isso é que na’ pode ser!

    A flor que eu aqui tenho

    é pra quem me receber.

     

     

    Hortense, na’ digas que não.

    Ainda fico mais desmorecido(10).

    *Morro isto tal de paixaço*(?)

    se na’ me abraço contigo.

     

     

    Ai na’ se abraça, na’ percebe?

    Que eu hei-de me retirar.

    Se o senhor tem muita calma,

    venha pò(11) tanque banhar.

     

     

    Belas melancias!

    Quem me dera chegar à rama!

    Queria-me abraçar com elas

    no leito da tua cama.

     

     

    O leito da minha cama

    ‘tá com pouca gavidade.

    Vá pa’(12) outras mais bonitas

    que usam da sua maldade. (…)

    Mariana Bicho, Beja, Outubro de 2010

     

    Glossário:

    (1) ‘Tá – “está”? pronúncia popular do verbo “estar”, uso informal e coloquial.

    (2) Alevantou-se – o mesmo que levantou-se.

    (3) Abalar – ir embora.

    (4) -Le – ‘lhe’ (pronome, registo popular e modo informal).

    (5) Jardine’ra – jardineira (houve supressão do i para manter a pronúncia).

    (6) Na’ – não (pronuncia popular, uso coloquial).

    (7) Embigo – umbigo.

    (8) Pra – “para” (redução da preposição “para”, sua forma sincopada,usadano registo popular, informal - reprodução da pronúncia).

    (9) Tã’ – tão.

    (10) Desmorecido – esmorecido (desanimado).

    (11) “para o”, forma sincopada de prò (contração da preposição pra com o artigo ou pronome o), uso popular e coloquial.

    (12) Pa’ “para” (em próclise, usadode modo informal e coloquial).

     

    Referências bibliográficas e recursos online utilizados no glossário:

    Barros, Vítor Fernandes & Guerreiro, Lourivaldo Martins. (2005). Dicionário de Falares do Alentejo. Porto: Campo das Letras. p.19.

    Barros, Vítor Fernandes, (2006). Dicionário do Falar de Trás-os-Montes e Alto Douro. Lisboa: Edição Âncora Editora e Edições Colibri, p.254.

    Barros, Vítor Fernandes, (2010). Dicionário de Falares das Beiras. 1ª. Edição. Lisboa: Âncora Editora e Edições Colibri, p. 15.

    Chaves, Luís. (1916).Folclore de S.ta Vitória do Ameixial. Volume XIX. Lisboa: Livraria Clássica Editora, p.314.

    http://acll.home.sapo.pt/portugues.html; http://aulete.uol.com.br; http://michaelis.uol.com.br; http://www.ciberduvidas.com; http://www.infopedia.pt; http://www.priberam.pt

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

Caracterização
  • Cantiga Narrativa

     

    Fonte: Carlos Nogueira (IELT)

Identificação
  • Hortense e o rapaz
  • Mariana Bicho
  • 1938
Contexto de produção
Contexto territorial
  • Junta de Freguesia da Salvada através da Biblioteca Municipal de Beja (contacto Cristina Taquelim).
Contexto temporal
  • Actualmente sem periodicidade certa. Encontros informais e iniciativas do Município de Beja.
Manifestações associadas
  • Transmitidas aos serões, em quotidianos de trabalho e lazer.
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Contadores de histórias que participam em iniciativas do Município de Beja. São convidados na iniciativa Palavras Andarilhas. Vão a escolas, lares e bibliotecas.

Equipa responsável
  • Filomena Sousa
  • José Barbieri
  • Maria de Lurdes Sousa
Arquivo
  • 11/13:29 - 15:35
  • 1/Beja2011/Beja2

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA