Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Juz juiz divinal

nome:
Mariana dos Santos Pacheco (Mariana Bicho)
ano nascimento:
1938
freguesia: Salvada
concelho:
Beja                                           
distrito:
Beja
data de recolha: Outubro 2010
 
 

Dados de inventário
  • Juz juiz divinal
  • Beja

    “Juz juiz divinal”- Oração sobre a protecção física que Jesus dá.

    Mariana Bicho; Salvada; Ano de nascimento: 1938; Concelho de Beja.

    Registo 2010.

Transcrição
  • Justo Juiz Divinal

     

    É uma oração assim.

     

    Justo Juiz Divinal,

    que em Belém foi nascido e baptizado,

    da Verdade pura seja advogado.

     

    - Filho, as adagas te adagarão.

    Pelo ar te passarão

    e no teu corpo na’(1) darão.

    Filho, trazes contigo,

    que na’ te podem matar,

    trazes um Senhor contigo

    que tudo te há-de livrar.

    Que é o Justo Juiz Divinal.

     

    - Filho, as pedras te jogarão

    e pelo ar te passarão.

    No te’(2) corpo não darão.

    Filho, trazes contigo,

    que na’ te podem matar,

    trazes um Senhor contigo

    que tudo te há-de livrar.

    Que é o Justo Juiz Divinal.

     

    - Filho, as espadas te jogarão.

    Pelo ar te passarão

    no teu corpo não darão.

    Filho, trazes contigo

    que na’ te podem matar,

    trazes um Senhor contigo

    que tudo te há-de livrar

    que é o Justo Juiz Divinal.

     

    Justo Juiz Divinal,
    filho da Virgem Maria,
    nascido em Belém 
    no vale da judiaria.

    Naquela paixão santa

    disse Deus aos seus discípulos:

    terão olhos: na’ te verão;
    terão boca : na’ te falarão;
    terão ouvidos; na’ te ouvirão.

    A pedra Daniel (…)

    que na’ sejas preso,

    nem ferido, nem morto, nem da justiça envolto

    *Justo mates, os camarates, os (…)

    (…) eterna pa’ tu*(?).

    Ámen.»

    Mariana Bicho, Beja, Outubro de 2010

     

    Glossário:

    (1) Na’ – não.

    (2) Te’ – teu.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

Caracterização
  • Orações: Oração de Protecção

     

    Classificação: Isabel Cardigos (CEAO/Universidade do Algarve) em Setembro de 2011

    Fonte da classificação: Maria Aliete Galhoz em Idália Farinho Custódio, Maria Aliete Farinho Galhoz, Isabel Cardigos, Orações : Património Oral do Concelho de Loulé, vol. III, Loulé, 2008, CM Loulé.

Identificação
  • Juz juiz divinal
  • Mariana Bicho
  • 1938
Contexto de produção
Contexto territorial
  • Junta de Freguesia da Salvada através da Biblioteca Municipal de Beja (contacto Cristina Taquelim).
Contexto temporal
  • Actualmente sem periodicidade certa. Encontros informais e iniciativas do Município de Beja.
Manifestações associadas
  • Transmitidas aos serões, em quotidianos de trabalho e lazer.
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Contadores de histórias que participam em iniciativas do Município de Beja. São convidados na iniciativa Palavras Andarilhas. Vão a escolas, lares e bibliotecas.

Equipa responsável
  • Filomena Sousa
  • José Barbieri
  • Maria de Lurdes Sousa
Arquivo
  • 11/32:01 - 33:50
  • 1/Beja2011/Beja2

DESCARREGAR O LIVRO

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA