Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Passeando D.Maria

nome:
Mariana dos Santos Pacheco (Mariana Bicho)
ano nascimento:
1938
freguesia: Salvada
concelho:
Beja                                           
distrito:
Beja
data de recolha: Outubro 2010
 
 

Dados de inventário
  • Passeando D.Maria
  • Beja

    “Passeando D.Maria”- Uma princesa perversa, que quer casar, pede ao rei que mande um conde matar a sua esposa para que com ela possa casar.

    Mariana Bicho; Salvada; Ano de nascimento: 1938; Concelho de Beja.

    Registo 2010.

Transcrição
  •  

    [Passeando Dona Maria]

     

    Passeando Dona Maria por o se’(1) corredor acima,

    tocava na sua guitarra,  divertia-se sozinha.

    O se’ pai, rei, acordou ao som que ela fazia.

    E o que queres, Dona Condessa?  E o que queres, Dona Maria?

    - De três irmãs que nós éramos, só eu sou a solteria(2).

    - Como queres que t’ case, com tamanha assenhoria(3)?

    Com o conde? Que é conde, é casado, tem família?

    - Esse mesmo é que ê’(4)quero. E esse mesmo é que ê’ queria.

    Ainda a palavra na’(5) era dita, já ele à porta batia.

    - O que queres, Dona Condessa? E o que queres, Dona Maria?

    - Quero que mates tua mulher, pra casar com Dona Maria.

    - Isso na’ faço eu Condessa, que o pai dela lá sabia.

    E quero que me tragas a cabeça nesta dourada bacia.(…)

    Quando à casa chegou, ele mandou pôr a mesa.Para fazer que comia.

    Mandou vestir as criadas de luto à Mouraria.

    As lágrimas eram tantas que pelo (…) escorriam.

    - Conta conde, conta conde! Conta da tua agonia.

    - Se eu te contasse, Condessa, muito triste ficarias.

    Querem que te mate a ti  pra casar com Dona Maria.

    - Vai-me levar ao me’(6)pai , que o me’ pai me aceitaria. (…)

    Querem que leve a cabeça nessa malvada bacia.(…)

    - Deixa-me dar um passeio, da sala para o jardim,

    adeus cravos, adeus rosas, adeus flores do alecrim.

    Deixa-me dar um passeio, da sala para a cozinha,

    adeus cravos, adeus rosas e adeus criadas minhas.(…)

    Mamai, me’ filho, mamai, esta pinga de amargura.

    Amanhã, por estas horas, ‘tá sua mãe na sepultura.

    Mamai, me’ filho, mamai , esta pinga de Genebre(?)

    Amanhã, por estas horas,  já se’ pai é rei c’roado(7). (…)

    Soa nos sinos da corte. E, ai Jesus, quem morreria?

    Respondeu-le(8) o filho de sete de meses, só mamava e na’ comia:

    - Foi a filha delrei, chamada Dona Maria,

    roubar os filhos às mães é coisas que Deus na’ queria.

    Foi a justiça do Céu, que cá na terra na’ havia. (…)

     

    Mariana Bicho, Beja, Outubro de 2010

    Glossário:

    (1) Se’ –seu ((houve supressão do u para reprodução de pronúncia, uso coloquial).

    (2) Solteria – solteira (mulher que não ainda não casou).

    (3) Assenhoria – senhoria - tratamento que se dava à alta nobreza; excelência.

    (4) Ê' – eu (houve acentuação do  e e supressão do u para manter a pronúncia).

    (5) Na' - não (houve supressão da acentuação e do o para reproduzir a pronúncia).

    (6) Me’ – meu (houve supressão do u para reprodução de pronúncia, uso coloquial).

    (7) C'roado – coroado (houve supressão do o para reprodução de pronúncia, uso coloquial).

    (8) -Le – lhe (pronome, registo popular e modo informal).

    (9) Q'ó – que o.

     

    Referências bibliográficas e recursos online utilizados no glossário:

    Barros, Vítor Fernandes & Guerreiro, Lourivaldo Martins. (2005). Dicionário de Falares doAlentejo. Porto: Campo das Letras p.38.

    Barros, Vítor Fernandes, (2010). Dicionário de Falares das Beiras. 1ª. Edição. Lisboa: Âncora Editora e Edições Colibri, p.243.

    Vasconcelos, José Leite de/Centro de Linguística da Universidade de Lisboa. Dicionário de Regionalismos e Arcaísmos (DRA). Em linha, URL/PDF, http://alfclul.clul.ul.pt/clulsite/DRA/resources/DRA.pdf, p.720.

    http://aulete.uol.com.br;http://michaelis.uol.com.br;http://www.ciberduvidas.com;http://www.infopedia.pt;

    http://www.priberam.pt

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

Caracterização
  • Romance: Romances de Amor Infeliz: O Conde Alarcos

     

    Classificação: Isabel Cardigos (CEAO/Universidade do Algarve) em Setembro de 2011

    Fonte da Classificação: Maria Aliete Galhoz  em Idália Farinho Custódio, Maria Aliete Farinho Galhoz, Isabel Cardigos, Romances : Património Oral do Concelho de Loulé, vol.II, Loulé, 2006, CM Loulé, pp.59.

Identificação
  • Passeando D.Maria
  • Mariana Bicho
  • 1938
Contexto de produção
Contexto territorial
  • Junta de Freguesia da Salvada através da Biblioteca Municipal de Beja (contacto Cristina Taquelim).
Contexto temporal
  • Actualmente sem periodicidade certa. Encontros informais e iniciativas do Município de Beja.
Manifestações associadas
  • Transmitidas aos serões, em quotidianos de trabalho e lazer.
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Contadores de histórias que participam em iniciativas do Município de Beja. São convidados na iniciativa Palavras Andarilhas. Vão a escolas, lares e bibliotecas.

Equipa responsável
  • Filomena Sousa
  • José Barbieri
  • transcrição Filomena Sousa, glossário Maria de Lurdes Sousa
Arquivo
  • 11/15:36 - 19:02
  • 1/Beja2011/Beja2

DESCARREGAR O LIVRO

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA