Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Solidão

nome:

Grupo CoralOs Ceifeiros de Cuba”

ano nascimento:

desde 1933

freguesia: Cuba
concelho:
Cuba
distrito:
Beja
data de recolha: Junho 2007
Cantores:

Inácio, Frangãos, Ermelindo, Sarol, Pires, Teixeira, Cipriano, Roque, Machado

 

Dados de inventário
  • Solidão
  • Cuba

    “Solidão”- Sobre a solidão.

    Grupo Coral "Os ceifeiros de Cuba"; Constituição 1933; Cuba; Concelho de Cuba.

    Registo 2007.

Transcrição
  • Solidão, ai dão, ai dão

     

    «Ai solidão, ai dão, ai dão

    cá pra mim quer sim, quer não

    vem a morte, leva a gente.

    Quem não há-de ter paixão.

    Ai, quem não há-de ter paixão.

    Quem paixão não há-de ter.

    Solidão, ai dão, ai dão,

    serei firme até morrer.

    Ai, humildes filhos do povo

    Tanto amor, por devoção.

    Humildes filhos do povo

    Tanto amor, por devoção.

    Ai, nada trazemos de novo

    mantemos a tradição.

    Nada trazemos de novo

    mantemos a tradição.»

     

    Grupo Coral “Os Ceifeiros de Cuba”, Junho de 2007, Cuba

     

     

     

     

Caracterização
    • Cante Alentejano. Título original: “Solidão, ai dão, ai dão”.
    • Cancioneiro Tradicional Alentejano: Moda majestosa (pertence ao grupo das mais representativas, mais pesadas, de mais difícil interpretação).

     

    • Classificação por José Roque (Grupo CoralOs Ceifeiros de Cuba” e colaborador da MODA - Associação do Cante Alentejano), em 26 de Outubro de 2010.
    • Bibliografia complementar: MODA, (2004), Cancioneiro Alentejano – Introdução. Consultado em 6 de Outubro de 2010, 15:48, disponível na URL: http://cantoalentejano.com/cancioneiro/
Identificação
  • Solidão
  • Inácio, Frangãos, Ermelindo, Sarol, Pires, Teixeira, Cipriano, Roque e Machado
Contexto de produção
  • Grupo Coral "Os Ceifeiros de Cuba"
  • 1933
Contexto territorial
  • Taberna do Arrufa, Cuba, distrito de Beja
Contexto temporal
  • Ensaios semanais, apresentações públicas, festivais, encontros de grupos corais, encontros informais
Manifestações associadas
  • poesia popular
  • traje de ceifeiro
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • O Grupo Coral Os Ceifeiros de Cuba foi fundado em 1933, por António Fialho. A primeira apresentação pública do grupo aconteceu nesse ano na primeira edição da Feira de Cuba. A escolha do nome advém da influência do texto “Ceifeiros” do escritor Fialho de Almeida. É com o traje de ceifeiro que o grupo actua nas apresentações públicas.

    O grupo é ensaiado pelo Mestre Ermelindo Galinha

    O coro é composto por 21 a 24 elementos, dependendo da disponibilidade. No total são 31 elementos.

    Têm 5 pontos: Ermelindo Galinha; Jacinto Vargas, António Beiçudo e António Caixeiro e Luís Caixeiro.

    Têm 2 altos: António Pires, Modesto Raposo

    Dados actualizados em Dezembro de 2011.

    (Continua, ver item de documentação a baixo).

Equipa responsável
  • José Barbieri
  • José Barbieri
  • Maria de Lurdes Sousa
Arquivo
  • 16/46:30-51:00 e 17/43:38-46:28
  • 1/Cuba2011/Cuba1 e Cuba2