Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Acabo onde comecei

nome:

Eusébio Pereira

ano nascimento:

23/11/1915

freguesia: Grândola
concelho:
Grândola
distrito:
Setúbal
data de recolha: Fevereiro 2007
 

Dados de inventário
  • Acabo a onde comecei
  • Poetas Populares de Grândola - Vídeo Poesia Popular.

    “Acabo a onde comecei”- Sobre os que seguem o seu destino e que não conseguem alcançar os seus sonhos.

    Eusébio Pereira; Ano de nascimento: 1915; Concelho de Grândola.

    Registo 2007.

Transcrição
  • Acabo aonde comecei

     

    «Acabo aonde comecei,

    tenho o destino marcado.

    Quem vai morrer onde nasceu,

    perde os passos que tem dado.

     

    Quem acaba aonde começa,

    tudo o que lhe aconteceu,

    perde os passos que deu,

    não passou de uma promessa.

    Mas quando a vida se processa

    como eu a encontrei,

    que não há força nem há lei

    que  seja capaz de a mudar

    e foi-me dado este lugar,

    acabo aonde comecei.

     

    Tudo fiz pra(1) na’(2) ser assim,

    mas a sorte na’ me ajudou.

    Porque o destino marcou

    o princípio, o meio e o fim.

    Tive sempre contra mim

    o defeito do passado.

    Fui um meio abandonado.

    que mais não pude conseguir

    e daqui não posso sair,

    tenho o destino marcado.

     

    Nasci pra na’ ser feliz,

    vivi sempre em desvantagem

    e fiquei ao meio da viagem,

    não consegui o que quis.

    O bem ou o mal que fiz,

    foi tempo que se perdeu.

    Porque quem lutou e na’ venceu e

    Na’ realizou o seu sonho,

    foi sempre do mesmo tamanho

    e vai morrer onde nasceu.

     

    Esta longa caminhada

    tem-me prolongado a vida,

    mas estou na hora da partida

    pouco mais falta que nada.

    Foi uma vida agitada

    com quem eu tenho lutado,

    mas quem segue um caminho errado

    não tem poder nem classe

    e vai morrer a onde nasce

    e perde os passos que tem dado.»

     

    Eusébio Pereira, Grândola, Fevereiro de 2007

     

     

    Glossário:

    (1) Pra – abreviatura oral de “para a”.

    (2) Na’: abreviatura oral de “não”.

Caracterização
  • Décimas

    Classificação: Paulo Correia (CEAO/ Universidade do Algarve) em Julho de 2007.

Identificação
  • Acabo a onde comecei
  • Eusébio Pereira
  • 1915
Contexto de produção
  • Comunidade - Poetas Populares de Grândola
Contexto territorial
  • Biblioteca Municipal de Grândola (contacto Cristina Bizarro).
Contexto temporal
  • Actualmente sem periodicidade certa. Encontros informais e iniciativas do Município de Grândola.
Manifestações associadas
  • A poesia alentejana de Grândola era dita em festas, feiras, locais de entretenimento e principalmente em tabernas.
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Poetas populares em iniciativas esporádicas do Município de Grândola. Em Grândola, vários poetas populares participam na iniciativa Rota das Tabernas (16ª edição em 2010) realizada em Junho.

    Existem vários Encontros de Poetas Populares, nomeadamente em concelhos do Alentejo e do Algarve.

Equipa responsável
  • José Barbieri
  • José Barbieri
  • Filomena Sousa
Arquivo
  • 3/30:26 - 32:40
  • 1/grandola2011/Grandola 3

DESCARREGAR O LIVRO

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA