Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Encontra-se abandonada

nome:

Eusébio Pereira

ano nascimento:

23/11/1915

freguesia: Grândola
concelho:
Grândola
distrito:
Setúbal
data de recolha: Fevereiro 2007
 

Dados de inventário
  • Encontra-se abandonada
  • Poetas Populares de Grândola - Vídeo Poesia Popular.

    “Encontra-se abandonada”- sobre a inconstância da vida.

    Eusébio Pereira; Ano de nascimento: 1915; Concelho de Grândola.

    Registo 2007.

Transcrição
  • Encontra-se abandonada

     

    «Encontra-se abandonada

    a cama aonde(1) eu dormia.

    E hoje durmo numa emprestada

    que eu nem sequer conhecia.

     

    As mantas e o colchão

    já perderam a cor.

    Os lençóis têm bolor

    da humidade do chão.

    Seja de Inverno ou de Verão

    ‘tá(2) sempre a porta fechada.

    É uma casa desprezada,

    que pra(3) tanta gente serviu,

    e por quem lá comeu e dormiu

    encontra-se abandonada.

     

    Mas eu vou passando por lá

    enquanto o puder fazer.

    Mas é apenas pra ver

    se a cama ainda lá está.

    Mas só lá falta o que não há:

    é amor, é alegria.

    Tudo se perde num dia,

    numa hora ou num minuto,

    mas ainda se encontra de luto(4)

    a cama onde eu dormia.

     

    São tristes recordações

    duma(5) vida prolongada.

    É uma história pesada,

    cheia de contradições.

    E em conhecer as razões,

    há muita gente interessada,

    mas é a meio, de tudo ou nada.

    A sorte na’(6) se adivinha

    porque eu tenho uma cama minha

    e eu durmo numa emprestada.

     

    São os anos, é a idade.

    É o fim, é o destino.

    Passar de velho a menino

    na’ é da minha vontade.

    A vida sem qualidade

    não é a vida que eu queria.

    A cama que me recebia

    sempre ‘teve ao dispor

    e hoje durmo numa por favor,

    que nem sequer conhecia.»

     

    Eusébio Pereira, Grândola, Fevereiro de 2007

     

     

    Glossário:

    (1) Aonde – onde, em que.

    (2) ‘Tá – abreviatura oral, de uso informal e coloquial, de “está”.

    (3) Pra – o mesmo que “para”(redução da preposição para usadade modo informal e coloquial).

    (4) Luto – traje escuro em sinal de tristeza, no caso não pela morte mas, pela ausência prolongada de alguém.

    (5) Duma – contracção da preposição de e do artigo uma (de+uma).

    (6) Na’ – abreviatura oral de “não” (uso informal e coloquial).

    Para a execução deste glossário consultaram-se os seguintes websites: http://www.priberam.pt;http://www.infopedia.pt;http://aulete.uol.com.br

     

     

     

     

     

     

     

Caracterização
  • Décimas

    Classificação: Paulo Correia (CEAO/ Universidade do Algarve) em Julho de 2007.
Identificação
  • Encontra-se abandonada
  • Eusébio Pereira
  • 1915
Contexto de produção
  • Comunidade - Poetas Populares de Grândola
Contexto territorial
  • Biblioteca Municipal de Grândola (contacto Cristina Bizarro).
Contexto temporal
  • Actualmente sem periodicidade certa. Encontros informais e iniciativas do Município de Grândola.
Manifestações associadas
  • A poesia alentejana de Grândola era dita em festas, feiras, locais de entretenimento e principalmente em tabernas.
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Poetas populares em iniciativas esporádicas do Município de Grândola. Em Grândola, vários poetas populares participam na iniciativa Rota das Tabernas (16ª edição em 2010) realizada em Junho.

    Existem vários Encontros de Poetas Populares, nomeadamente em concelhos do Alentejo e do Algarve.

Equipa responsável
  • José Barbieri
  • José Barbieri
  • Maria de Lurdes Sousa
Arquivo
  • 3/17:20 - 19:15
  • 1/grandola2011/Grandola 3

DESCARREGAR O LIVRO

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA