Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

O fim das bruxas

nome:
Tia Desterra
ano nascimento:
 
freguesia: Póvoa de Varzim
concelho:
Póvoa de Varzim
distrito:
Porto
data de recolha: 2007
 
 

Dados de inventário
  • O fim das bruxas
  • Póvoa de Varzim

    "O fim das bruxas" - Explicação de como as bruxas correm o fado e da maneira de o quebrar.

    Ti Desterra, Póvoa de Varzim, Registo 2007

Transcrição
  • O fim das bruxas

     

    […] irmãos, contavam-se muitas histórias. Que viu isto, que viu aquilo… Uns viam, outros não viam. Portanto, o meu pai… Eram quatro irmãos. Um, era o meu Tio Zé, diz que via tudo e mais alguma coisa. Os outros não viam nada.

    - Onde está? Mas onde está? Onde é que está?

    - Oi, tenho aqui um carneiro…

    Havia sempre carneiros, havia sempre ovelhas, havia sempre… Depois as bruxas pegavam muito com os homens do mar. E eu dizia assim ao meu pai:

    - Ó pai, mas como são as bruxas? Hoje fala-se de bruxas…

    - Não, não tem nada a ver com isso. -dizia o meu pai. O meu pai explicava tudo muito bem. -Essas mulheres não têm nada a ver com isso. Essas mulheres têm por sina correr o fado.

    E então, àquela hora, elas saíam. Não precisavam de abrir portas, não precisavam de abrir nada. Como estavam na cama, saíam. E tinham de correr sete fontes, sete montes, sete cemitérios, sete igrejas… Era uma ladainha assim muito grande. Acabavam o fado, elas vinham para trás, para casa. Outros, expurdinhavam-se. Chamavam-se os corredores. Expurdinhavam-se onde… na cama onde um bicho se tivesse expurdinhado. Se fosse um cão, era um cão; se fosse um cavalo, era um cavalo; se fosse um galo, era um galo; se fosse uma galinha, era uma galinha. E deixavam ali a roupa, tinham de sair todos nus. Se tivesse alguém que tivesse coragem, que soubesse e que se pegasse na roupa e a queimasse, o fado acabava-lhe. Senão andavam assim até que terminasse. Ou que alguém lhe fizesse sangue na carne… Tinha assim as suas histórias. Tinha as suas histórias, que diziam. Diz o meu pai.

    - E então essas bruxas…

    O meu pai dizia:

    - Essas bruxas são bruxas… Elas não têm culpa. Havia as bruxas do mal, que andavam no meio do diabo, -dizia o meu pai -de noite… Vinham pelas cozinhas dentro, abriam as pipas dos lavradores… Só faziam estragos.

    E o meu pai diz que o meu avô que contava que elas que vinham pela nossa cozinha dentro.

    - Ó Manel! Ó António Joaquim! Anda cá!

    E o meu pai – o meu avô, que dizia assim:

    - Ide embora! Ide para casa, tende vergonha! Tende vergonha! -diz que o meu avô dizia para elas: -Tende vergonha! Tende vergonha, ide embora!

    Isto muitos anos atrás, para aí uns cento e cinquenta anos atrás. E eu disse ao meu pai:

    - Ó pai, e como é que isso acabou? Hoje não se ouve falar nisso.

    Eu queria saber tudo. Eu queria saber as coisas. O meu pai disse:

    - Filha, aquilo era tipo uma herança. Como hoje temos as doenças, aquilo era uma herança. A pessoa estava a morrer, dizia: Eu deixo, eu deixo, eu deixo… Aquela que dissesse: Deixo para aí – então fica mesmo para ti. Aquela mulher ia passar o que a outra passou. Quando depois alguém começou a estudar isso bem estudado, então quando elas estivessem assim a morrer, não! Davam-lhe um toco para a mão, qualquer coisa para a mão e no fim pegavam naquilo e queimavam. E o fado acabava ali.

     

     

     

Caracterização
Identificação
  • O fim das bruxas
  • Ti Desterra
  • Actividade piscatória - comércio
Contexto de produção
  • Comunidade piscatória
Contexto territorial
  • Póvoa de Varzim, Museu Municipal de Etnografia e História da Póvoa de Varzim.
Contexto temporal
Manifestações associadas
  • Transmitidas aos serões, em quotidianos de trabalho e lazer.
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Actividades promovidas pelo Município da Póvoa de Varzim, Biblioteca Municipal e Museu Municipal de Etnografia e História da Póvoa de Varzim.

    Comunidade piscatória  da Póvoa de Varzim

Equipa responsável
  • José Barbieri
  • José Barbieri
  • Ana Sofia Paiva
Arquivo
  • só online
  • só online

DESCARREGAR O LIVRO

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA