Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Dados de inventário
  • O pobre, o rico e o burguês
  • Poetas Populares de Grândola - Vídeo Poesia Popular.

    “O pobre, o rico e o burguês”- Sobre as queixas dos pobres e dos ricos.

    Luís Ricardo; Ano de nascimento: 1923; Concelho de Grândola.

    Registo 2007.

Transcrição
  • O pobre, o rico e o burguês

     

    «O pobre reclama(1) da vida

    e o rico reclama também.

    E pelos jeitos que eu estou a ver

    só os burgueses é que estão bem.

     

    O pobre queixa-se que trabalha

    um ano, de dia-a-dia,

    e não tem nenhuma garantia

    e ainda, às vezes, o comer lhe falha.

    E há tantos que *não mexem uma palha*(2)

    e comem *sem conta nem medida*(3).

    E têm uma boa guarida(4)

    e possuem tudo quanto é bom.

    E por esta mesma razão

    o pobre reclama da vida.

     

    Vê-se farto de trabalhar.

    Não sabe o que é festas, nem dias santos

    e ulha vêem tantos

    que levam a vida a passear.

    Eu levo horas a cismar(5)

    na vida que certa gente tem.

    *Nunca ganham um vintém*(6)

    e têm uma vida regalada(7).

    Mesmo sem fazerem nada

    o rico reclama também.»

    Luís Ricardo, Grândola, Fevereiro de 2007

    Glossário:

    (1) Reclama – queixa-se, manifesta insatisfação.

    (2) Não mexem uma palha – não fazem nada, não trabalham por preguiça ou comodismo.

    (3) Sem conta nem medida – sem ponderação (expressão oposta a “com conta, peso e medida”).

    (4) Guarida – local de abrigo.

    (5) Cismar – pensar em, meditar em.

    (6) Nunca ganham um vintém – nunca ganham dinheiro algum.

    (7) Vida regalada – vida boa, com prazeres e abundância.

    Para a execução deste glossário consultaram-se os seguintes websites: http://www.priberam.pt; http://www.infopedia.pt; http://aulete.uol.com.br; http://www.prof2000.pt; http://www.fernandodannemann.recantodasletras.com.br;http://www.ciberduvidas.com; http://pt.wiktionary.org; http://www.dicio.com.br

     

     

     

     

Caracterização
  • Décimas.

    Classificação: Paulo Correia (CEAO/ Universidade do Algarve) em Julho de 2007.

    No decorrer da transcrição constatou-se que não existem versos suficientes para a classificação acima. Formataram-se assim os versos  como uma quadra e duas décimas (Lurdes Sousa)

Identificação
  • O pobre, o rico e o burguês
  • Luís Ricardo
  • 1923
Contexto de produção
  • Comunidade - Poetas Populares de Grândola
Contexto territorial
  • Biblioteca Municipal de Grândola (contacto Cristina Bizarro).
Contexto temporal
  • Actualmente sem periodicidade certa. Encontros informais e iniciativas do Município de Grândola.
Manifestações associadas
  • A poesia alentejana de Grândola era dita em festas, feiras, locais de entretenimento e principalmente em tabernas.
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Poetas populares em iniciativas esporádicas do Município de Grândola. Em Grândola, vários poetas populares participam na iniciativa Rota das Tabernas (16ª edição em 2010) realizada em Junho.

    Existem vários Encontros de Poetas Populares, nomeadamente em concelhos do Alentejo e do Algarve.

Equipa responsável
  • José Barbieri
  • José Barbieri
  • Maria de Lurdes Sousa

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA