Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Dados de inventário
  • Entrei no meu quarto e vi…
  • Poetas Populares de Grândola - Vídeo Poesia Popular.

    “Entrei no meu quarto e vi…”- Poema sobre a passagem dos anos – a comparação da figura física actual do poeta e da sua imagem numa fotografia antiga.

    Manuel Augusto Francisco (Rusga); Ano de nascimento: 1948; Concelho de Grândola.

    Registo 2007.

Transcrição
  • Entrei no meu quarto e vi…

     

    Entrei no meu quarto e vi

    na minha fotografia,

    aqui há anos atrás,

    a figura que eu fazia.

     

    Por mera casualidade.

    Fiquei muito admirado

    ao ver meu rosto enrugado.

    Isso são frutos da minha idade.

    Com toda a sinceridade

    eu disso me apercebi.

    Ao retirar, me senti

    bater forte o coração.

    Com certa desilusão

    entrei no meu quarto e vi.

     

    Num guarda-fato velhinho,

    no espelho assim quadrado,

    verifiquei que tinha deixado

    ir quase tudo pelo caminho.

    Fiquei pensando sozinho

    que nada a fazer já havia.

    Com aquilo que eu podia

    hoje não sou capaz.

    Verifiquei que já não sou rapaz

    da minha fotografia.

     

    Os anos foram passando

    e as minhas forças fugindo.

    A potência diminuindo

    e o cabelo branqueando.

    Tudo isso foi abalando.

    Deixei de ser audaz.

    Deixei de ser eficaz,

    que o destino assim o quis.

    Não sei dizer o que fiz

    aqui há nos atrás.

     

    Quando era ainda criança,

    nos meus tempos de escola,

    brincava e jogava à bola

    e tudo me vinha à lembrança.

    Já não sinto em mim confiança,

    isso digo com certa agonia.

    Porque eu nunca me parecia

    a este ponto chegar.

    Por vezes chego a pensar

    na figura que eu fazia.

     

    Manuel Augusto Francisco (Rusga), Grândola, Fevereiro de 2007

     

     

     

     

     

     

     

     

Caracterização
  • Décimas.

    Classificação: Proposta por Paulo Correia (CEAO/ Universidade do Algarve) em Julho de 2007.

Identificação
  • Entrei no meu quarto e vi…
  • Manuel Augusto Francisco (Rusga)
  • 1948
Contexto de produção
  • Comunidade - Poetas Populares de Grândola
Contexto territorial
  • Biblioteca Municipal de Grândola (contacto Cristina Bizarro).
Contexto temporal
  • Actualmente sem periodicidade certa. Encontros informais e iniciativas do Município de Grândola.
Manifestações associadas
  • A poesia alentejana de Grândola era dita em festas, feiras, locais de entretenimento e principalmente em tabernas.
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Poetas populares em iniciativas esporádicas do Município de Grândola. Em Grândola, vários poetas populares participam na iniciativa Rota das Tabernas (16ª edição em 2010) realizada em Junho.

    Existem vários Encontros de Poetas Populares, nomeadamente em concelhos do Alentejo e do Algarve.

Equipa responsável
  • José Barbieri
  • José Barbieri
  • Maria de Lurdes Sousa

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA