Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Convento da Sra. da Graça

nome:
Georgino Moreira Rodrigues
   
freguesia:
A-dos-Cunhados
concelho:
Torres Vedras
distrito: Lisboa
data de recolha: 02/2010
   
 
 

Dados de inventário
  • Convento N. Sra. da Graça
  • Torres Vedras

    "Convento N. Sra. da Graça"- História da construção do Convento de Nossa Senhora da Graça e da sua dupla função de local culto e ponto de vigia.

    Georgino Rodrigues, Ano de nascimento 1948,A-dos-Cunhados, Torres Vedras, Registo 2010.

Transcrição
  • Convento Nossa Sra. da Graça

     

    O convento velho (velho, que a gente chama convento velho) é o Convento de Nossa Senhora da Graça. Lá moraram os frades Agostinhos. E depois ele foi realmente arrasado quando veio o grande terramoto. Mas os frades diz que já previam que o mar um dia ia chegar lá, e construíram o outro na Póvoa de Penafirme, que ainda lá está no alto. E foi já construído com muitas coisas que foram dali. Portanto, quando o mar lá chegou, já não tinha praticamente quase nada, estava tudo já lá em cima no convento que é ainda hoje o de Penafirme.

    Há uma história, mais ou menos história, que o convento não servia só para o culto, para a missa, mas servia também de vigilância. Portanto, o mar era invadido pelos piratas – naquele tempo, os corsários, os piratas que invadiam o mar – e ali os frades do convento batiam nas portas e em bombos para chamar o povo para acudir, porque estavam a ser invadidos, não é? Aí, acorria o povo da Póvoa, porque noutro tempo as pessoas da Póvoa não iam à tropa, porque as póvoas tiveram um foral de D. Dinis, que concedeu um foral às póvoas, e eles ali ficavam nas suas próprias terras para defesa das terras e dos arredores. E então eles batiam ali em tambores, os da Póvoa subiam acima à serra e acendiam fogueiras, que essas fogueiras transmitiam dali para a Serra do Socorro, que ficava ali por cima de Varatojo. Voltavam a acender outra fogueira e assim sucessivamente até à Serra de Montejunto e por aí afora, para chamarem reforços para virem acudir os corsários que tinham invadido a costa. Realmente o convento teve essa finalidade também de ponto de vigia.

     

     

    Georgino Rodrigues,2010, Maceira,Torres Vedras

     

     

     

Caracterização
    • Episódios da história local
Identificação
  • Convento N. Sra. da Graça
  • Georgino Rodrigues
  • 1948
  • Reformado - operário na indústria cerâmica
Contexto de produção
Contexto territorial
  • Maceira
Contexto temporal
Manifestações associadas
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Encontros em festas e actividades promovidas pelo Município e Junta de Freguesia

Equipa responsável
  • Filomena Sousa
  • José Barbieri
  • Ana Sofia Paiva
  • Documentário - Realização Filomena Sousa

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA