Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Dados de inventário
  • Aprende a ser educado
  • Poetas Populares de Grândola - Vídeo Poesia Popular.

    “Aprende a ser educado”- Conselho a alguém para ser educado se não se quiser dar mal na vida.

    Paulatino Augusto; Ano de nascimento: 1929; Concelho de Grândola.

    Registo 2007.

Transcrição
  • Aprende a ser educado

     

    «Aprende a ser educado.

    E aprende a ser educado.

    Aprende a ser educado.

    E aprende a ser educado.

     

    Tantas vezes na tua cama

    em que eu te ouvia chorar

    eu depressa te ia buscar,

    prà(1) tua mãe te dar mama.

    Pois é longa a tua fama

    de seres um grande malcriado.

    Tu foste por mim beijado

    acredita, e possas crer

    hoje já me queres bater!

    Aprende a ser educado.

     

    No tempo te dei de vestir.

    Esse tempo já passou.

    E quem na vida te ajudou

    hoje queres os dentes partir.

    És falso no sorrir

    quando vais a qualquer lado.

    Foste por mim beijado

    acredita, e possas crer

    hoje já me queres bater!

    Aprende a ser educado.

     

    A tua fama ao longe soa

    do caso que aconteceu.

    O teu pai, cunhado e amigo meu,

    que era uma jóia de pessoa.

    Atão(2) morava na Alagoa,

    e em Melides baptizado,

    era por todos abraçado,

    fosse aqui ou fosse além.

    E tu respeita quem te quer bem!

    Na’(3) sejas mal-educado.

     

     

    Será triste a tua sina

    porque és falso no coração.

    Porque na’ respeitas a situação

    de qualquer pessoa grande ou pequenina.

    Tens ideia de menina

    de certo que ‘tás(4) errado.

    Não podes ser perdoado

    porque és uma má criatura.

    Mas pra que na’ te chegue a noite escura

    aprende a ser educado.»

     

    Paulatino Augusto, Grândola, Fevereiro de 2007

     

    Glossário:

     

    (1) Prà: abreviatura oral de “para a”.

    (2) Atão: regionalismo de Portugal, de uso informal e coloquial que significa “então”.

    (3) Na’: abreviatura oral de “não”.

    (4) ‘Tás: abreviatura oral de “estás”.

     

     

     

     

     

     

     

     

Caracterização
  • Décimas.

    Quadra (mote) seguida de uma glosa em 4 décimas (em redondilha maior). De notar a quadra inicial: aaaa.

    Classificação: Proposta por Paulo Correia (CEAO/ Universidade do Algarve) em Julho de 2007.

Identificação
  • Aprende a ser educado
  • Paulatino Augusto
  • 1929
Contexto de produção
  • Comunidade - Poetas Populares de Grândola
Contexto territorial
  • Biblioteca Municipal de Grândola (contacto Cristina Bizarro).
Contexto temporal
  • Actualmente sem periodicidade certa. Encontros informais e iniciativas do Município de Grândola.
Manifestações associadas
  • A poesia alentejana de Grândola era dita em festas, feiras, locais de entretenimento e principalmente em tabernas.
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Poetas populares em iniciativas esporádicas do Município de Grândola. Em Grândola, vários poetas populares participam na iniciativa Rota das Tabernas (16ª edição em 2010) realizada em Junho.

    Existem vários Encontros de Poetas Populares, nomeadamente em concelhos do Alentejo e do Algarve.

Equipa responsável
  • José Barbieri
  • José Barbieri
  • Maria de Lurdes Sousa

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA