Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Dados de inventário
  • Conheci uma rosa no mundo
  • Poetas Populares de Grândola - Vídeo Poesia Popular.

    “Conheci uma rosa no mundo”- Sobre um amor antigo que só vai esquecer quando morrer.

    Paulatino Augusto; Ano de nascimento: 1929; Concelho de Grândola.

    Registo 2007.

Transcrição
  • Conheci uma rosa no mundo

     

     

    “Conheci uma rosa no mundo

    que é uma linda donzela

    e um dia quando eu morrer,

    eu só assim me esqueço dela.

     

    Quando eu a vou visitar

    e que ela me vê de repente,

    pois deixa toda a gente

    e vem-me depressa abraçar.

    Começa-me logo a beijar

    ou numa hora ou num segundo.

    Porque tem um amor profundo,

    por ser uma flor tão querida,

    mas que me dá anos de vida,

    eu possuo uma rosa no mundo.

     

    Eu sinto consolação

    que a natureza me ajudou,

    quem esta rosa que fabricou

    É gente da minha geração.

    Deve junto ao seu irmão,

    dentro da mesma capela,

    - Vejam lá tenham cautela.

    Está ele sempre a avisar,

    mas eu não a posso desprezar

    Por ser uma linda donzela.

     

    Será pura e não vaidosa

    porque vale mais que o dinheiro,

    porque não há mais no mundo inteiro

    para mim tão linda rosa.

    Não deve ser desditosa,

    cumpriu bem o seu dever.

    Acreditem, e possam querer,

    que mais coisas eu não sei,

    mas só dela me esquecerei

    um dia quando eu morrer.

     

    Todas as rosas dão botão,

    todos da mesma idade

    e pra(1) eu matar a saudade

    só aquela jogo a mão.

    É uma rosa em botão branca,

    não amarela.

    Porque uma rosa como aquela

    não se encontra em todo o lado,

    depois de eu ser sepultado

    é que eu me vou esquecer dela.”

     

    Paulatino Augusto, Grândola, Fevereiro de 2007

     

    Glossário:

     

    (1) Pra: abreviatura oral de “para”.

     

     

     

     

     

     

     

Caracterização
  • Décimas.

    Quadra (mote) seguida de uma glosa em 4 décimas (em redondilha maior).

    Classificação: Proposta por Paulo Correia (CEAO/ Universidade do Algarve) em Julho de 2007.

Identificação
  • Conheci uma rosa no mundo
  • Paulatino Augusto
  • 1929
Contexto de produção
  • Comunidade - Poetas Populares de Grândola
Contexto territorial
  • Biblioteca Municipal de Grândola (contacto Cristina Bizarro).
Contexto temporal
  • Actualmente sem periodicidade certa. Encontros informais e iniciativas do Município de Grândola.
Manifestações associadas
  • A poesia alentejana de Grândola era dita em festas, feiras, locais de entretenimento e principalmente em tabernas.
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Poetas populares em iniciativas esporádicas do Município de Grândola. Em Grândola, vários poetas populares participam na iniciativa Rota das Tabernas (16ª edição em 2010) realizada em Junho.

    Existem vários Encontros de Poetas Populares, nomeadamente em concelhos do Alentejo e do Algarve.

Equipa responsável
  • José Barbieri
  • José Barbieri
  • Filomena Sousa

 

Visite a nova exposição virtual!

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA