Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Dados de inventário
  • Quero ser bom quando morrer
  • Poetas Populares de Grândola - Vídeo Poesia Popular.

    “Quero ser bom quando morrer”- Em vida é-se criticado, na morte passa-se a ser bom…

    Eusébio Pereira; Ano de nascimento: 1915; Concelho de Grândola.

    Registo 2007.

Transcrição
  • Quero ser bom quando morrer

     

    «Não tenho pressa de ser bom

    porque gosto de viver.

    Quem quer ser bom morre ausente.

    E eu quero ser bom quando morrer.

     

    Quem nunca se convenceu

    na minha pura lealdade

    só aceita esta verdade

    quando eu deixar de ser eu.

    Assim que a pessoa morreu,

    toda a gente lhe dá razão.

    Mas enquanto em vida não!

    São contra aquilo que eu pretendo.

    E pra ser bom quando morrendo

    não tenho pressa em ser bom.

     

    Eu sei que estou a lutar

    por uma causa perdida.

    Mas enquanto tiver saúde e vida

    na’(1) quero perder o lugar.

    Por vezes dou-me em lembrar

    do que eu me havia d’ esquecer.

    Mas a ganhar ou a perder,

    na’ quero saber de censuras.

    E só me meto em aventuras

    porque gosto de viver.

     

    A história do meu passado

    na’ dá prazer a ninguém.

    Mas pôr-me mal, para parecer bem

    só se for obrigado.

    Não sei para o que estou guardado

    e o que sei pouco adianta.

    Mas quando a vida se comenta,

    por ter outras tradições,

    só há duas opções:

    quem quer ser bom, morre ausente.

     

    Se é pessoa inteligente,

    que faz valer os seus direitos

    começam-lhe a pôr defeitos.

    Que não agrada a toda a gente.

    E pra quem não diz tudo o que sente,

    ainda é pior o sofrer.

    E é caso para dizer

    não tenham pena de mim.

    E chamem-me em vida ruim

    que eu quero ser bom quando morrer.»

     

    Eusébio Pereira, Grândola, Fevereiro de 2007

     

    Glossário:

    (1) Na’: abreviatura oral de “não”.

Caracterização
  • Décimas

    Quadra (mote) seguida de uma glosa em 4 décimas (em redondilha maior).

    Classificação: Proposta por Paulo Correia (CEAO/ Universidade do Algarve) em Julho de 2007.

Identificação
  • Quero ser bom quando morrer
  • Eusébio Pereira
  • 1915
Contexto de produção
  • Comunidade - Poetas Populares de Grândola
Contexto territorial
  • Biblioteca Municipal de Grândola (contacto Cristina Bizarro).
Contexto temporal
  • Actualmente sem periodicidade certa. Encontros informais e iniciativas do Município de Grândola.
Manifestações associadas
  • A poesia alentejana de Grândola era dita em festas, feiras, locais de entretenimento e principalmente em tabernas.
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Poetas populares em iniciativas esporádicas do Município de Grândola. Em Grândola, vários poetas populares participam na iniciativa Rota das Tabernas (16ª edição em 2010) realizada em Junho.

    Existem vários Encontros de Poetas Populares, nomeadamente em concelhos do Alentejo e do Algarve.

Equipa responsável
  • José Barbieri
  • José Barbieri
  • Maria de Lurdes Sousa
Arquivo
  • 2/43:43 - 45:43
  • 1/grandola2011/Grandola 2

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA