Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

A agricultura morde as mãos

nome:

António Melão

ano nascimento:

1932

freguesia: Pereiro de Palhacana 
concelho:
Alenquer
distrito:
Lisboa
data de recolha: 2013
 

Dados de inventário
  • A agricultura morde nas mãos
  • Alenquer

    A "A agricultura morde as mãos" - Expressão que demonstra o quanto a agricultura fere o corpo de quem nela trabalha.

    António Melão, Ano de Nascimento 1932. Soeiro Cunhado. Pereiro de Palhacana.

Transcrição
  • A agricultura morde nas mãos

    "Não há nada pior que a agricultura, não é? A gente está, a gente gosta. Agora está lá aquela árvore, está já bonita; a outra está dali; depois aparecem os pêssegos, depois mais umas maçãs e tudo… Para quem está habituado, gosta da agricultura. Agora, para muita gente isto – é pá, quanto mais longe melhor! Quero cá alguma coisa da agricultura! A agricultura morde nas mãos!

    A agricultura morde nas mãos, porque é tudo à base de fazerem força. Se é com máquinas, tem que se fazer força. De maneira que… quem é que quer? Muito raro.!"

     

     

Caracterização
Identificação
  • A agricultura morde as mãos
  • António Melão
  • 1932
  • Trabalhador agrícola
Contexto de produção
Contexto territorial
  • Lages da Freiria
Contexto temporal
Manifestações associadas
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Histórias partilhadas nos tempos de lazer e em festas e romarias. Actividades promovidas pelo Município.

Equipa responsável
  • Filomena Sousa
  • José Barbieri
  • Ana Sofia Paiva
  • Documentário - Realização Filomena Sousa