Os maravilhosos narradores Cristina Taquelim​, Ana Sofia Paiva​ e José Craveiro​, levam-nos de volta ao prazer de ouvir cantos e histórias tradicionais.

 

 

Cristina Taquelim

 

Ana Sofia Paiva

 

José Craveiro

 
  Traz dentro de si o sul embebido de sol, humanidade e ironia. Fala-nos de histórias, contos e casos polidos à volta do fogo, de boca a orelha. Palavras que viajaram pelo mundo de aldeia em aldeia, de sonho em sonho, de coração em coração. Desenvolve desde 1995 atividade como narradora, trabalha com públicos de todas as idades e participa em inúmeros encontros de narração oral nacionais e internacionais. Licenciou-se em Psicologia Educacional e fez Pós-Graduação em Ciências Documentais. É Mediadora de Leitura e Técnica assessora da Administração Local na Biblioteca Municipal de Beja, onde é responsável, a par dos projetos continuados de mediação da leitura, pelos programas de Narração Oral na Biblioteca e pelo maior festival de narração oral de Portugal, o Palavras Andarilhas.   Uma voz que acorda, no avesso da nossa pele, um mundo sem tempo enraizado na tradição oral. Dedica-se desde 2007 à narração oral e ao canto centrando-se no conto maravilhoso e na musicalidade da performance oral. É a mais considerada actriz-narradora da sua geração, com uma intensa atividade nacional e internacional. Formada pela Escola Superior de Teatro e Cinema. É membro do Instituto de Estudos de Literatura Tradicional da Universidade Nova de Lisboa e da cooperativa Memória Imaterial, onde trabalha como investigadora, transcritora e recolectora de tradições orais.  

Um grande trovador.  Dos cantares aos trajes, das orações aos licores, dos contos às ervas medicinais, das procissões aos manjares tradicionais, tudo parece habitar as palavras e os gestos deste “contador de histórias” na aceção mais enraizada e abrangente do termo. O seu repertório inclui temas da tradição oral ouvidos e vividos em primeira-mão. Mestre de saberes e de sabores da sua terra, Tentúgal, é um embaixador do património cultural daquele vale onde corre o Mondego.

 

 

 

Estão todos convidados para o LU.GAR.CONTADO, uma roda de cantos e contos tradicionais que vai ser apresentada em Alenquer, Merceana e Pereiro de Palhacana.

A entrada é livre mas aconselhamos a marcação prévia, através do número 913233198.

 

 

21 julho

ALENQUER

15H30 - Convento de S. Francisco (lotado)

21H30 - Teatro Ana Pereira

 

22 julho

MERCEANA

15h30 - Convento de Stº António, Lar da Misericórdia (lotado)

PEREIRO de PALHACANA

17H30 - Associação Cultural de Pereiro de Palhacana

 

O espetáculo é construído numa roda de cumplicidades entre três narradores que se conhecem e colaboram há longo tempo. A partir de um extenso reportório de contos e cantos tradicionais que nos chegaram por via oral, as sessões de narração oral reconduzem o ato teatral para um despojamento cénico deliberado. São os corpos em gestos, olhares, silêncios mais o poder da palavra a tecer teias imaginárias. São um outro teatro pobre, que mergulha nas técnicas e narrativas fundadoras desta arte. Os atores/narradores são criadores que interpelam a história de um lugar, inscrevendo uma nova narrativa performativa, uma nova vivência memorável.