Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

A bruxa que vinha Santarém

nome:
Delfina Cunha
ano nascimento:
1938
freguesia: Santo Quintino (Localidade - Fetais)
concelho:
Sobral de Monte Agraço
distrito:
Lisboa
data de recolha: 2013
 
 

Dados de inventário
  • A bruxa que vinha de Santarém
  • Sobral de Monte Agraço

    "A bruxa que vinha de Santarém"- Encontro de mulheres-bruxas com remate sobre as responsabilidades familiares.

    Delfina Cunha, Ano de nascimento 1938, Fetais, Sobral de Monte Agraço.

Transcrição
  • A bruxa que vinha de Santarém

     

    E então as bruxas combinaram juntarem-se ali naquela encruzilhada à espera das outras colegas. Havia uma que estava-se a demorar muito e ela a dizer assim:

    - Ai, fulana não há meio de vir… Está-se a fazer tarde… -e isto e aquilo…

    Mas lá apareceu ela. Depois começaram as outras todas:

    - Então, mas isto é que são horas de chegar?! -mais isto e mais aquilo…

    Não sei quem ouviu! Eu não inventei! E ela respondeu assim:

    - Olha… Quem tem maridos a adormecer e filhos a acalentar, de Santarém aqui, já foi muito caminhar!

     

Caracterização
    • Lendas e superstições
Identificação
  • A bruxa que vinha de Santarém
  • Delfina Cunha
  • 1938
  • Trabalhadora agrícola
Contexto de produção
Contexto territorial
  • Fetais, casa da Delfina Cunha
Contexto temporal
Manifestações associadas
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Em eventos culturais, excursões e actividades organizadas pela junta de freguesia ou município de Sobral de Monte Agraço

Equipa responsável
  • Filomena Sousa
  • José Barbieri
  • Ana Sofia Paiva
Arquivo
  • 61/07:33 - 08:45
  • 1/Sobral de Monte Agraço 2012/Sobral de Monte Agraço

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA