Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Fabrico das Arrecadas

Ficha Técnica:
Realização: Carlos Eduardo Viana
Produção executiva: Rui Ramos
Direção financeira: António Passos
Câmara: Nuno Cristino Ribeiro
Som direto: André Cardoso
Montagem: António Soares

(2012)
"Registo do processo de fabrico das arrecadas, uma peça do ouro popular português.
Oficina J. Monteiro de Sousa & Filhos, Lda; S. Cosme, Gondomar.
Conhecidas, também, por argolas filigranadas, ou argolas de bambolina ou de pelicano, em quase todo o Minho. Em Sobradelo da Goma são conhecidas por "bambolinas". Segundo Amadeu Costa e Manuel Freitas, são ornatos com raízes nas arrecadas castrejas, que se "metamorfosearam até aos nossos dias, mantendo a sua essência". Integram-nas uma filigrana aberta, com SS filigranados, de forma circular, e uma lúnula (bambolina ou pelicano). Poderão apresentar uma conta de Viana no encaixe do fecho ou a toda a volta - neste caso, normalmente, em número de cinco -, e um triângulo invertido como remate.
Podem, ainda, apresentar pequenas esferas de ouro, as "campaínhas", simetricamente distribuídas, sempre em número ímpar.
Rosa Maria dos Santos Mota, 2001, Glossário do Uso do Ouro no Norte de Portugal, Universidade Católica Editora, Porto."

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA