Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Museu das Terras de Basto

Museu das Terras de Basto

O Museu das Terras de Basto é um museu da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, possuindo três núcleos. São eles: o Núcleo Ferroviário de Arco de Baúlhe, o Núcleo Museológico do Baixo Tâmega e a Casa da Lã.

Núcleo Ferroviário de Arco de Baúlhe
O Núcleo Ferroviário encontra-se instalado na antiga estação ferroviária de Arco de Baúlhe, término da Linha do Tâmega.
A estação foi inaugurada a 15 de Janeiro de 1949.
Com o encerramento da linha do Tâmega entre Amarante e Arco de Baúlhe, em 1990, o espaço foi reconvertido no Núcleo Ferroviário do Museu das Terras de Basto.
No ano de 2000, a REFER cedeu à Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto o espaço da estação e os seus edifícios, ficando esta responsável pela sua conservação, manutenção e gestão, em estreita colaboração com a Fundação Museu Nacional Ferroviário.
O complexo da estação de Arco de Baúlhe é constituído: pelo edifício da estação propriamente dito, revestido com painéis azulejares executados, em 1940, por A. Lopes na Fábrica de Cerâmica Sant'Anna (Lisboa); pelo edifício destinado ao pessoal – a «casa dos maquinistas»; por um cais de carga e descarga de mercadorias com o respectivo armazém de despachos (espaço onde estão patentes exposições temporárias); por duas cocheiras (onde se expõe material circulante, com destaque para as duas carruagens-salão usadas pelo rei D. Carlos e a rainha D. Amélia na sua viagem às Pedras Salgadas, em 1907); por uma plataforma giratória, usada para proceder à inversão de marcha da locomotiva; por um depósito de carvão e um imponente depósito de água, bem como por uma «grua de abastecimento de locomotivas».
Envolvendo estes edifícios, um cuidado jardim, que foi merecendo, ao longo dos anos, diversos prémios e menções honrosas.
No Núcleo Ferroviário de Arco de Baúlhe localiza-se o Centro de Documentação do Museu, onde se podem consultar livros, fotografias e periódicos relacionados com a história e a vida do concelho de Cabeceiras de Basto.

O Núcleo Museológico do Baixo Tâmega (Arte Sacra)
O Núcleo Museológico do Baixo Tâmega está localizado no antigo Mosteiro de São Miguel de Refojos, mais concretamente na antiga sacristia e antessacristia deste edifício religioso.
Foi inaugurado a 20 de Dezembro de 2008 e resultou de uma candidatura apresentada pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, no âmbito do Pacto Territorial do Baixo Tâmega, beneficiando de uma comparticipação comunitária e assumindo a Câmara Municipal o pagamento da componente nacional. Este projecto contou ainda com a colaboração da Paróquia de Refojos de Basto.
O Núcleo Museológico do Baixo Tâmega é constituído por uma variedade de acervos que vai da escultura de grandes e pequenas dimensões, aos vidros, têxteis, cerâmica, pintura, mobiliário litúrgico e outros.
Entre as peças expostas nestes espaços destacamos um conjunto de cinco pinturas atribuídas ao pintor Francisco Correia e datadas de ca. de 1600.

Casa da Lã
A Casa da Lã localiza-se na freguesia de Bucos.
Aí existem teares, lã e espaço para o convívio de dez mulheres, que, por gosto, se reúnem todas as 5.as feiras à tarde para pôr a conversa em dia e para se dedicarem à lã – lavar, secar, esguedelhar, cardar, emanelar, fiar, ensarilhar, dobar, encher canelas, tecer e tricotar.
Em 2010 a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto convidou a estilista Helena Cardoso para desenvolver trabalho com estas mulheres, tendo daí resultado um conjunto de novas peças de linha contemporânea (em que em alguns trabalhos já se utiliza lã industrial), mas mantendo a tradição no modo de fazer.

Site: http://museuterrasbasto.wordpress.com/

 

DESCARREGAR O LIVRO

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA