Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Doação de composições

  • Nome: João Carlos Carvalho Castro (Capitão Cabecinha)

  • Ano de nascimento: 1944

  • Residência: Portalegre (freguesia da Sé)

  • Actividade profissional: Reformado (militar)

  • Função na Sociedade Musical Euterpe: Ex-director

  • Entrevista: 2010/2/6 Portalegre Sede da Sociedade Musical


"Uma banda do Exército, da Força Área, da Marinha, ou isso, tem os seus próprios repertórios e a abertura para um compositor ver uma dessas grandes bandas a tocar uma música sua, não é fácil esse acesso, não é? As pessoas, compositores preferem, portanto, pelo menos é a minha ideia, terem peças suas, de sua autoria, tocadas por uma banda, não é? Uma filarmónica, como é o nosso caso, do que terem arquivadas composições suas no esquecimento e que nunca são executadas nem ouvidas pelo público. Por isso é que há compositores que fizeram essas ofertas à banda, a esta e a outras. Eu lembro-me, por exemplo, de um senhor que era músico militar e foi regente, não sei se ainda é vivo se não, o nome dele é Sílvio Pleno. Eu conheci-o, era eu capitão e ele era tenente, e tem muitíssimas composições dele, da autoria dele, e que são executadas por bandas filarmónicas e até por bandas militares, uma vez que ele foi regente, aqui em Évora, da banda militar do ERI 16, salvo erro. De maneira que é assim que aparecem compositores que preferem ver as suas músicas ouvidas, através de uma filarmónica, do que ficarem na gaveta numa grande banda como essas que eu referi, do Exército, da Força Área, da Marinha…

Portanto, haver algum compositor que agarre numa peça e a ofereça à banda, portanto, os tempos, actualmente, já não se compadecem de situações dessas, deste tipo. Mas o amor à arte e a própria alegria interior que um compositor, penso, teria, era consumado com a oferta das suas composições e de ver essas composições tocadas. Hoje em dia há venda, não é? Qualquer peça ou trecho que a banda, uma banda, queira tocar compra, não é?

Portanto, nos casos que eu conheça daqui de Portalegre, aqui da Banda Euterpe, um senhor, mestre Pathé, esse compunha para a Banda Euterpe. Portanto, fazia as peças e oferecia-as à Banda Euterpe – ele e outros. Também o Portalete, Grilo, portanto, também Baptista… Foram regentes também da banda e que se atreviam a compor, também para verem e ouvirem coisas suas tocadas pela banda."

 


 

Visite a nova exposição virtual!

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA

 

 

Entidades financiadoras do projecto Identidades Portalegre