Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

O GTAC

  • Maria Fernanda Serineu Bacalhau
  • Nascimento: 1961
  • Residência: Reside na Freguesia da Sé – Portalegre
  • Actividade profissional: Funcionária Administrativa.
  • Função no Grupo de Cantares: Direcção e cantora
  • Entrevista: 2010/2/8_ Portalegre_Sede do Grupo de Cantares

"Esta é uma associação que foi constituída em 1975.Chamava-se, na altura, Grupo de Trabalho e Acção Cultural. Entretanto, foi desenvolvendo várias actividades. Chegamos ao Grupo de Cantares de Portalegre depois de outras tentativas de constituição de um grupo desta natureza.

No entanto, na sua constituição, o GTAC (que era o Grupo de Trabalho e Acção Cultural) desenvolvia actividades diversas. Considerava-se uma associação de formação e educação popular – era a designação do pós-Vinte-e-Cinco de Abril.

Actividades diversificadas que tinha: desde edições sobre figuras de interesse relevante em Portalegre; actividades desportivas; actividades recreativas; actividades culturais; tinham uma escola de música; tinha teatro (um grupo de teatro amador); tinha xadrez; damas; pingue-pongue; futebol (também teve futebol de salão). Teve várias actividades.

Em 1977, decidiram que a associação passaria a chamar-se “O Semeador GTAC”, homenageando a figura do “semeador”. Associando a figura do semeador a esta associação que, nessa época, se instalou no Convento de Santa Clara (…) que, na altura, estava desabitado, abandonado, cheio de lixo! E foi um grupo de gente entusiasta, ligada a esta associação que foi para aquele espaço (claro, com o consentimento das entidades) e desbravou, de certo modo, limpou e tornou o convento de Santa Clara um centro de cultura da cidade de Portalegre.

Começou a ganhar grande força o grupo de teatro amador que tinham, um grupo dinâmico.

Outras actividades que a associação tinha: alfabetização. Em 75, 76, foi muito dinâmica na alfabetização. Temos muita documentação sobre essa actividade, sob a orientação de uma professora muito dinâmica, a professora Domingas Valente (que veio, mais tarde, a ser a primeira professora da área do ensino básico do 1º. Ciclo que foi trabalhar para a Escola Superior de Educação de Portalegre. Veio depois, mais tarde, a ser condecorada com a Comenda da Instrução Pública pelo Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio).

E, portanto, toda esta dinâmica abrangia muito da formação popular que estava na origem da criação da associação. Claro que, com a institucionalização da estrutura democrática do país, algumas destas valências, chamemos-lhe assim, foram perdendo sentido. A alfabetização perdeu algum sentido quando o Estado assumiu o seu papel de criar a estrutura da educação de adultos, assim chamada, e, portanto, a alfabetização perdeu alguma razão de ser.

Tinha uma escola de música também. Com a instalação em Portalegre do Conservatório Regional também a escola de música perdeu algum sentido. Mesmo as actividades desportivas, quando foram criados os centros dos bairros, os centros populares de trabalhadores dos dois grandes bairros da cidade – tanto o Atalaião como os Assentos –, também, de certo modo, foi um pouco esvaziado o sentido da existência desta actividade nesta associação.

E a vertente cultural foi ganhando uma força maior e foi-se tornando na grande raiz tentacular desta associação."

 

 

 

 

 

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA

 

 

Entidades financiadoras do projecto Identidades Portalegre