Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Momentos Marcantes

    • Manuel da Conceição Braga

    • Nascimento: 1946.

    • Residência: Portalegre

    • Actividade profissional: Administrativo

    • Função no GFCB: Direcção, Comissão Técnica e cantador

    • Entrevista: 2010/2/8_ Portalegre_Sede do GFCB

"Um dos pontos altos do grupo foi quando o grupo fez os quarenta anos de grupo. Há dois anos, vai fazer três anos, o grupo montou um espectáculo que decorreu ali no Centro de Artes e Espectáculos de Portalegre e foi um momento alto porque a sala encheu completamente. Convidámos também uns fundadores que estiveram lá quase todos presentes. Ficaram maravilhados. Um deles até disse que ficou completamente espantado com o que o Grupo foi capaz de fazer porque o espectáculo começava com a questão dos ganadeiros, portanto, o boieiro e o pastor com seus ajudas a falar com o gado, (claro que não tínhamos o gado no palco, mas falavam com o gado, não é?), falavam com o ajuda, falavam com o cão e essas coisas, depois fomos evoluindo, no sentido de aparecerem os semeadores em palco a semear a seara, depois as mulheres a mondar, a apanha da azeitona, a ceifa, o tirar da cortiça, o cavar e depois fomos por aí assim com alguns contos, lendas, orações, benzeduras, até aos toques com os vários instrumentos que temos aí, que cada um tocava, não é? O canto à desgarrada entre os pares, portanto entre homem e mulher a cantar à desgarrada e que terminou com o grupo infantil a fazer uma pequena demonstração. A seguir o grupo adulto a fazer uma pequena demonstração e terminou com toda a gente no palco, portanto, a dançar uma dança e toda a gente depois a cantar de facto no palco. Um espectáculo…Acho que foi um dos pontos mais altos e mais marcantes da vida do grupo.

Fizemos também nesse ano, depois no final do ano – isto foi no princípio do ano e depois no final do ano fizemos um espectáculo… O primeiro chamávamos “A Família do Boavista” e no segundo espectáculo chamámos “O Boavista e os Amigos”. Isto é, fizemos um espectáculo também no Centro de Artes e Espectáculos com os grupos aqui do concelho. Nós fizemos uma actuação pequena, convidámos o Orfeão de Portalegre, a Banda Euterpe, o Grupo de Cantares – o Semeador, o Sons do Campo e o Rancho dos Fortilhos. Estes grupos todos tiveram… Ah! E o Teatro de Portalegre também! Toda esta gente teve uma participação de facto no nosso espectáculo. Nós reduzimos a nossa participação para todos os outros participarem. Acho que foi também um momento muito grande, muito alto, porque permitiu de facto cimentar a relação de amizade e de solidariedade que existe entre os grupos de Portalegre. No concelho de Portalegre há uma relação de amizade e de cooperação muito grande, da qual nós também somos fomentadores e divulgadores e promotores dessa amizade e dessa convergência de opiniões. Por exemplo, não é fácil, por exemplo, o Orfeão cantar uma dança do Boavista ou não é fácil os balhadores do Boavista cantarem uma peça da Banda Euterpe, mas procurámos, entre uns e outros, que fosse possível de tudo: – estar o Grupo de Cantares em palco, estar o Orfeão em palco, estar a Banda em palco, estar a tocata do Boavista em palco e estarem os balhadores a balharem. Portanto isto, conseguimos também fazer isto, este tipo de espectáculo que foi muito bonito e foi muito bom. (…) De facto, pontos altos do Boavista."

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

Visite a nova exposição virtual!

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA

 

 

Entidades financiadoras do projecto Identidades Portalegre