Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

A fome e a venda de esteiras

nome:
Tia Quinhas
ano nascimento:
1924
freguesia: Forjães
concelho:
Esposende
distrito:
Braga
data de recolha: Outubro 2010
 
 
 

Dados de inventário
  • A fome e a venda de esteiras
  • Esposende

    "A fome e a venda de esteiras" - Episódio que ilustra o período de fome que se viveu em Portugal após a Primeira Guerra Mundial.

    Tia Quinhas, Ano de Nascimento 1924, Forjães. Esposende. Registo 2010

Transcrição
  • A fome a venda de esteiras

     

    Eu atravessei as Grandes Guerras. Uma, a de [19]14 a 18, não… Portanto, ainda não era… Mas atravessei a fome, que foi depois! Depois é que foi a guerra: foi a fome. E depois, as outras, não falemos o que se lá passou…

    Havia uma arte que era as esteireiras – o junco. Fazia-se cestas de junco, carpetes, passadeiras e tudo mais. Sei que um dia, eles andavam… Faziam uma quantidade e iam vender de porta em porta: Monte Sor, Valença, Caminha, Viana do Castelo, Ponte de Lima… E, sem vender tudo, não voltavam a casa, para arranjar o dinheirinho para arranjar a fornadinha para os filhos, que os filhos eram muitos. Tinha um vizinho que tinha dez e outro que tinha onze!

    E lá foi um vizinho vender as esteirinhas. E chegou com o dinheirinho para comprar 15 quilos de farinha: uma arroba. A esposa agarrou na farinhinha, escaldou-a, pôs lá a levedar, etecetera e tal, e disse:

    - Fica aqui a […] coberta aqui que eu vou buscar um feixinho de lenha. -e a chover torrencial!

    Foi buscar um feixinho de lenha. Os meninos, com fome, foram à massa, comeram quanta quiseram. Vieram os vizinhos. Viram que eles que tinham massa para fazer as broas, que dali é que se ia fazer as broas… comeram tudo! A mulher chegou com a lenha, não tinha o que meter no forno. Fome. A fome...

     

     

Caracterização
Identificação
  • A fome e a venda de esteiras
  • Tia Quinhas
  • 1924
  • Agricultora
Contexto de produção
Contexto territorial
  • Esposende, Biblioteca Municipal Manuel Boaventura
Contexto temporal
Manifestações associadas
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Comunidade agrícola da Forjães. Histórias partilhadas nos tempos de lazer e em festas e romarias. Actividades promovidas pelo Município.

Equipa responsável
  • Filomena Sousa
  • José Barbieri
  • Ana Sofia Paiva
  • Documentário - Realização Filomena Sousa
Arquivo
  • 81/11:47 - 14:15
  • 1/Esposende2012/Esposende81

DESCARREGAR O LIVRO

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA