Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

O tio e a bruxa

nome:
Maria Amélia Guerra
ano nascimento:
1926
freguesia: Mora
concelho:
Vimioso
distrito:
Bragança
data de recolha: Outubro 2010
 
 
 

Dados de inventário
  • O tio e a bruxa
  • Vimioso

    "O tio e a bruxa" - Um rapaz “descobre” uma bruxa e esta faz-lhe das suas até ser ameaçada.

    Maria Amélia, 1926. Vimioso

    Registo 2010.

Transcrição
  • O tio e a bruxa

     

    «Portanto, agora na sementeira(1), ainda não havia assim muito frio, fazia-se fogueira às portas e depois as pessoas iam a fiar e sentavam-se ali, à roda da fogueira, a fiar.  E também lá estavam a falar nas bruxas (como agora aqui).

     

    E diz assim o meu tio:

     

    - Tanto me dá que faleis, como não faleis – bruxas não hai(2)!

     

    E uma saltou-se a rir:

     

    - Ah, António sempre dizes que não há bruxas! - Ia el[e] trazendo-a por bruxa. - Ah, António sempre dizes que não há bruxas!

     

    António - Não! E se hai aí alguma, que se vá deitar hoje comigo!

     

    E, dali a catchico(3), consoante sai a aldeia toda, dali a um catchico, que ele vem dizer-
    -lhe a ela - lá estava ela!

     

    António - Na’ me digas que vens agora pra mim a esta hora?!

     

    Mas nada de falar! Não lhe falou, nem nada. Só entrou… Disse um palavrão pra ela: que a agarrava, que a (…), não sei quê… Achou-a diferente. Ele! Achou-a diferente, tão diferente que ninguém a julgava na vida.

     

    E a’pois(4) um dia que ia passando ela ao pé dele, mas disse que já não passava aquase(5) nunca ao pé dele, e aquele dia disse que passou:

     

    Bruxa - Ah, António, então já estás muito doente?

     

    António - Olha, mas eu queria-te dizer uma coisa.

     

    Bruxa - Olha, então, diz-ma. Então diz-ma.

     

    Diz: - Ó sua puta, tu é que me trazes isto! Ou me curas ou quando nos teus dias vão ser (…).

     

    Bruxa - António, não me maltrates! E não no digas! Que se eu desejo as minhas colegas afogam-te! Então não no digas. E amanhã curas-te.

     

    E já criava bichos… A minha avó, a mãe dele, diz-se que era muito limpa, muito, muito asseada e que se lhe havia de amanhar(6) hoje a cama, ao outro dia, a amanhar, disse que já estava cheia de bichos! Não eram piolhos! Disse que eram bichos, cocos(7) mesmo.

     

    E disse que quando meteu esse cagaço(8) à tal, não tornou a ver nem bichos, nem doença, nem coisa nenhuma! Logo curou tudo. Essa contava-me, às vezes, a minha mãe, Deus me perdoe!»

    Maria Amélia Guerra, Mora, Vimioso, Outubro de 2010

     

    Glossário:

    (1) Sementeira – tempo, época, em que se lançam as sementes à terra.

    (2) Hai – existem.

    (3) Catchico – “cachico” em Mirandês (2ª. língua oficial de Portugal); “bocadinho” em português.

    (4) A’pois – “a seguir”,“depois” (uso popular e coloquial).

    (5) Aquase – “quase” (uso popular e coloquial).

    (6) Amanhar – arranjar, no caso, a cama.

    (7) Cocos -  bactérias arredondadas, esféricas.

    (8) Cagaço – susto, medo.

    Neste glossário consultaram-se: http://aulete.uol.com.br; http://www.mirandadodouro.com/dicionario/traducao-portugues-mirandes/bocadinho/; http://www.mirandadodouro.com/dicionario/traducao-portugues-mirandes/bocadinho/; http://www.infopedia.pt;http://jardimdeurtigas.blogspot.com/2009/03/dicionario-alentejano-portugues-b.html

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

Caracterização
    • História de Bruxas
Identificação
  • O tio e a bruxa
  • Maria Amélia
  • 1926
Contexto de produção
Contexto territorial
  • Vimioso, Lar de Santa Casa da Misericórdia de Vimioso.
Contexto temporal
  • Hoje sem periodicidade certa. Encontros informais e iniciativas do Município de Vimioso
Manifestações associadas
  • Transmitidas aos serões, em quotidianos de trabalho e lazer.
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Residentes do concelho de Vimioso que são convidados para iniciativas do Município e Biblioteca de Vimioso. Principais actividades desenvolvidas que estas manifestações culturais:

    Sons e Ruralidades em Vimioso

    ANAMNESIS - Encontro de Cinema, som e tradição oral.

    Feira de artes, ofício e sabores

    (ver links em documentação)

Equipa responsável
  • José Barbieri e Filomena Sousa
  • José Barbieri
  • Maria de Lurdes Sousa
  • José Barbieri - realização do documentário (ver link em documentação)
Arquivo
  • 33/16:25 - 18:55
  • 1/Vimioso2012/Vimioso2

DESCARREGAR O LIVRO

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA