Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

As cantoras de Sampaio

nome:
Tia Quinhas
ano nascimento:
1924
freguesia: Forjães
concelho:
Esposende
distrito:
Braga
data de recolha: Outubro 2010
 
 
 

Dados de inventário
  • As cantoras de Sampaio
  • Esposende

    "As cantoras de Sampaio" - Tia Quinhas descobre que, afinal, as cantoras de Sampaio que o seu pai ensaiava no campo eram familiares das Irmãs Viana.

    Tia Quinhas, Ano de Nascimento 1924, Forjães. Esposende. Registo 2010

Transcrição
  • As cantoras de Sampaio

     

    As cantigas… Cantava-se muito nos campos; era muito alegre. Começava-se a trabalhar às três da manhã e largava-se às dez do dia, porque o calor era muito. Agora o tempo modificou, não é nada como era antigamente. Ora, cantava-se muita cantiga. Diversas: O S. João de Braga, a do Ai, ai…

    Paravam-se as sacholas… Punham as mãos, para entoar! E aquilo iam aquelas vozes…

    Havia uma gente que era de Sampaio, que estas senhoras fogueteiras não conhecem mas deviam conhecer o meu pai…

     

    [Lúcia Viana: Era a minha mãe!]

     

    E elas ajudavam os meus pais a sachar o milho!

     

    [Lúcia Viana: Pois, pois era. Porque a minha mãe era cantora e o pai desta senhora era ensaiador! Ensaiava.]

     

    Era organista! Ensaiava-as. Ah, cá está! Venho aqui encontrar gente que eu nunca julguei encontrar!

     

    [Lúcia Viana: Iam ensaiar lá! E depois, como era lavrador, o pai dela, tinha muito trabalho, e elas iam trabalhar para lá. Faziam cantorias! Ensaiava-as para cantar na igreja!]

     

    Luar do Sertão! Luar do Sertão! Que era a música mais bonita…

     

    [Lúcia Viana: Era brasileira. A minha mãe ainda cantava isso.]

     

    Exactamente, a três vozes. Eram as fogueteiras de Sampaio! Era o meu pai que dizia:

    - Vêm aí as fogueteiras, hoje é que se vai cantar! -tratava-as por fogueteiras!

     

    [Lúcia Viana: Era a minha mãe e uma prima dela! O que elas cantavam era uma canção brasileira.]

     

    A três vozes! [informantes cantam]

    Não há, ó gente, ó não

    Luar como este lá do Sertão…

    Não há, ó gente, ó não

    Luar como este lá do Sertão…

     

    Mas ainda tinha outra voz!

     

    [Lúcia Viana: Pois, havia mais. Isto é uma canção que veio do Brasil, que depois mais tarde se ouviu numa novela e a minha mãe conhecia essa canção! E era brasileira. Mas a gente tinha muitas mais canções.]

    Depois veio na novela, mas na novela não era nada como a gente sabia! Vocês sabiam muito melhor do que a novela brasileira depois apresentou!

     

     

Caracterização
Identificação
  • As cantoras de Sampaio
  • Tia Quinhas
  • 1924
  • Agricultora
Contexto de produção
Contexto territorial
  • Esposende, Biblioteca Municipal Manuel Boaventura
Contexto temporal
Manifestações associadas
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Comunidade agrícola da Forjães. Histórias partilhadas nos tempos de lazer e em festas e romarias. Actividades promovidas pelo Município.

Equipa responsável
  • Filomena Sousa
  • José Barbieri
  • Ana Sofia Paiva
  • Documentário - Realização Filomena Sousa


 

Visite a nova exposição virtual!

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA