Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Dar aos pobres

nome:
Júlia Luís
ano nascimento: 1942
freguesia:
Maceira
concelho:
Torres Vedras
distrito: Lisboa
data de recolha: 02/2010
   
 
 
 

Dados de inventário
  • Dar aos pobres
  • Torres Vedras

    "Dar aos pobres"- Relato de um acto de generosidade que ficou recompensado.

    Júlia Luís, Ano de nascimento 1942, Maceira, Torres Vedras, Registo 2010.

Transcrição
  • Dar aos pobres

     

    A gente não tinha muito… Mas o meu pai levantava-se de madrugada e era o regedor é que distribuía o pão – o regedor aí na Maceira é que distribuía o pão. E nós éramos quatro: três, com a minha mãe, quatro. E depois era aquele pão de cintura e a minha mãe cortava em quatro. Eram um quarto para cada um e era uma tigela grande de café (daquele café de cafeteira de borra; era bom).

    E então um dia chega um velhote à porta e diz:

    - Ó minha senhora, eu tenho tanta fome… Dê-me qualquer coisinha…

    E a gente diz assim:

    - Então, mas e agora? Não há…

    Já estava tudo distribuído, os quartos de pão e os cafés. Já estava tudo distribuído… E a minha mãe abriu a porta e o homenzinho sentou-se logo na soleira da porta. E ela disse assim:

    - Eu vou-lhe dar o meu.

    E foi, agarrou na tigela dela e no pão e deu ao velho. E a gente ficámos assim:

    - Então e agora para si?

    - Deixa lá, ele tem mais fome do que eu.

    Foi. O homenzinho comeu e bebeu o café, agradeceu e foi-se embora. E ela disse assim:

    - Deixa-te lá, que Deus há-de ajudar.

    Então não é que daqui a um bocadinho bate uma senhora à porta?

    - Ó Delfina, ó Delfina! -a minha mãe era Delfina: -Ó Delfina, abre lá se faz favor!

    E ela foi e eu fui assim:

    - Ai Jesus, ainda vem mais alguém e agora não há comer…

    E foi. Sabe o que era? Veio uma senhora – porque a minha mãe dava injecções! E então tinha dado injecções a um homem e não tinha levado dinheiro. E a mulherzinha foi lá pagar-lhe. E sabe o que é que ela levava no regaço, no avental? Levava uma couve e um pão de milho. E ela diz assim:

    - Vocês vejam bem que Nosso Senhor paga sempre e paga com juros. Paga sempre com juros!

    E eu nunca mais me esqueci dessa.

     

    Júlia Luís, Torres Vedras, Registo 2010.

     

     

     

Caracterização
    • Episódio de história de vida
Identificação
  • Dar aos pobres
  • Júlia Luís
  • 1942
  • Reformada (comerciante)
Contexto de produção
Contexto territorial
  • Maceira
Contexto temporal
Manifestações associadas
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Encontros em festas e actividades promovidas pelo Município e Junta de Freguesia

Equipa responsável
  • Filomena Sousa
  • José Barbieri
  • Ana Sofia Paiva
  • Documentário - Realização Filomena Sousa


 

Visite a nova exposição virtual!

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA