Memoria Imaterial CRL
Instituto de Estudos de Literatura e Tradição - patrimónios, artes e culturas

M E M O R I A M E D I A

e-Museu do Património Cultural Imaterial

Falas do Auto da Paixão

nome:
Maria Vara
ano nascimento:
1955
freguesia: Vimioso
concelho:
Vimioso
distrito:
Bragança
data de recolha: Outubro 2010
 
 
 

Dados de inventário
  • Falas do auto da Paixão
  • Vimioso

    "Falas do auto da Paixão" - Falas diversas de Nossa Senhora com vários interlocutores ao longo do Auto da Paixão.

    Maria Vara, 1955. Vimioso

    Registo 2010.

Transcrição
  • [Falas do Auto da Paixão]

     

    «- Ia Jesus, aproximou-se dela, e ela disse:

     

    [N. Sra. Em resposta a Cristo:]

     

    Filho meu, e meu amor,

    de temor estou cercada,

    estou tão cheia de dor

    que não sei, Filho e Senhor,

    como seja consolada.

    Que fico desamparada

    de esposo, filho e senhor,

    nesta vida tão cansada,

    tão cheia de temor.

     

    [N. Sra. em diálogo com Cristo:]

     

    Filho meu, por tantas vezes,

    pedi oração ao Pai.

    Filho meu, não desprezes

    os abraços, choros e preces

    desta tua triste mãe.

     

    [N. Sra. pergunta a Verónica:]

     

    Vistes por aqui passar o meu Filho?

    A quem tanto eu amava? - E depois lá vem a Verónica e outras, mas em proporção…

     

    E depois:

     

    [N. Sra. Em resposta a Cristo:]

     

    Filho meu, e meu amor,

    de temor estou cercada,

    estou tão cheia de dor,

    que não sei, Filho e Senhor,

    como seja consolada.

    Que fico desamparada,

    triste, só e sem ninguém,

    nesta vida tão cansada,

    por vós Filho amargurada

    de ser sempre me convém.

     

    [N. Sra. em resposta a Cristo:]

     

    Pois não se pode escusar

    a esta tão triste partida,

    mas quero-vos Filho abraçar

    para que vos queirais lembrar

    da minha tão triste vida.

     

    [N. Sra. pergunta a Verónica e outras:]

     

    Vós outras que passais

    por esta vida mesquinha,

    rogo-vos que me digais

    se tendes penas mortais

    tamanhas como estas minhas?

     

    [N. Sra. em resposta a S. João:]

     

    Ai, dolor, dolor, dolor!

    Ai, dolor! Tanta tristeza!

    Como posso triste ouvir

    que meu filho há-de subir

    à Cruz, e tão cruel morte!

    Ó que esperança terei,

    triste, mais triste que todas!

    Com quem me consolarei,

    pois meu Filho que gerei

    lhe deram tão tristes bodas!

     

    Vós outros que passais

    por esta vida mesquinha,

    rogo-vos que me digais

    se tendes penas mortais

    tamanhas como estas minhas?

     

     

    Vós outras, todas mulheres,

    vede que consolação,

    que alegria e que prazer

    que manjar e que comer,

    que triste novas

    me dão de meu filho?

    Aquele que não tem Pai,

    em graças feições reais,

    sobre as virtudes lustrosas…»

    Maria Vara, Vimioso, Outubro de 2010

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

Caracterização
    • Fragmento de Teatro popular (religioso)

    Auto da muito dolorosa paixão de Nosso Senhor Jesu Christo conforme a escrevem os quatro evangelistas. De Francisco Vaz de Guimaren, da edição de 1820, feita na Officina de Antonio Nunes dos Santos.

    Fonte: http://tpmirandes.no.sapo.pt/AutoPaixao_PagInicial.htm, [consultado em 17-02-2011].

     

Identificação
  • Falas do auto da Paixão
  • Maria Vara
  • 1955
  • Comerciante
Contexto de produção
Contexto territorial
  • Vimioso, estabelecimento comercial
Contexto temporal
  • Hoje sem periodicidade certa. Encontros informais e iniciativas do Município de Vimioso
Manifestações associadas
  • Transmitidas aos serões, em quotidianos de trabalho e lazer.
Contexto de transmissão
  • Estado de transmissão
    • activa
  • Residentes do concelho de Vimioso que são convidados para iniciativas do Município e Biblioteca de Vimioso. Principais actividades desenvolvidas que estas manifestações culturais:

    Sons e Ruralidades em Vimioso

    ANAMNESIS - Encontro de Cinema, som e tradição oral.

    Feira de artes, ofício e sabores

    (ver links em documentação)

Equipa responsável
  • José Barbieri e Filomena Sousa
  • José Barbieri
  • Maria de Lurdes Sousa
  • José Barbieri - realização do documentário (ver link em documentação)


 

Visite a nova exposição virtual!

PCI Livro

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL
MEMORIAMEDIA e-Museu - métodos, técnicas e práticas

+ MEMORIAMEDIA